Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Supera-TE

Supera-TE

Superei-Me a correr, literalmente!

Tudo começou há mais de um ano.

Estávamos em fevereiro de 2014 e enfrentava o sexto mês de desemprego. Desempregada à meio ano, o ano letivo praticamente a meio e as perspetivas de colocação diminuíam de dia para dia. Os currículos enviados para ofertas de emprego, fora da área, eram mais que muitos, no entanto, nem uma entrevista. O desespero estava a dar sinais muito negativos. Foi quando uma pessoa próxima, o PM, convidou-me para começar a dar umas corridinhas ao fim do dia. Aceitei. Já não fazia exercício físico há algum tempo, para além do que, assim obrigava-me também a sair de casa. Começámos a treinar duas a três vezes por semana, curtas distâncias, intercalando corrida com caminhada.

Na altura tivemos conhecimento de uma prova que se realiza na nossa cidade, no mês de abril, a "Scalabis Night Race". Tentámos inscrição para os 10km, mas estavam esgotadas. Apesar disso, não desistimos e avançámos com a inscrição para a caminhada de 5km, mas nada nos impedia de fazer os 5km a correr. Inicialmente era esse o objetivo, mas em cima do sinal da partida resolvemos "pular a cerca" (e que ninguém nos oiça!) e fazer o percurso dos 10km, mesmo sem chip, mesmo sem tempo cronometrado e mesmo sem a inscrição oficial. Foram os meus primeiros 10km. Não sabia se conseguiria, não sabia o que era fazer 10km a correr, mas parti com muita vontade de chegar ao fim. A verdade é que consegui e a sensação no final foi indescritível. Se foi pera doce?! Claro que não! Custou-me bastante, a partir do sexto/sétimo quilómetro cheguei a pensar que talvez fosse melhor fazer o resto do percurso a caminhar, mas a mesma pessoa que me incentivou a começar a correr, não me deixou fazer o resto do percurso a andar. Nos últimos quilómetros deu-me toda a força e incentivo para cortar a meta dos meus primeiros 10km a correr: "Não pares, não desistas, respira, tu aguentas, tu consegues, falta pouco, estamos mesmo a chegar…". Foram estas as palavras mais proferidas pelo PM, o "meu mentor", nos últimos quilómetros. E consegui! No entanto, as dores nas pernas no final eram menores do que a sensação de superação. A partir desse dia acreditei que podia, que conseguia e queria correr muito mais. Correr passou a ser a minha terapia. Posso afirmar que a corrida salvou-me de uma depressão, para a qual a situação de desemprego estava a empurrar-me. Descobri prazer na corrida, obrigava-me a sair de casa, abstraia-me dos problemas e descobri uma nova área de interesse para pesquisar, ler, etc. Claro que não resolvi o problema do desemprego com a corrida, mas encontrei uma forma natural de não cair num buraco sem fundo: a depressão.

Depois da "Scalabis Night Race", vieram mais treinos e mais provas e o tempo das provas tem sido sempre superado. Entretanto, já lá vai um ano, nunca fiz uma prova acima dos 10km, mas talvez ainda este ano consiga superar essa distância. A ver vamos…  

(Ao PM, que não sei se algum dia lerá este post, obrigada pela motivação para correr aqueles que seriam os primeiros 10km da minha vida.)

Run.jpg

 créditos da imagem @IL

 

 

 


editado por CL a 26/7/15 às 10:42

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D