Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Supera-TE

Supera-TE

About last week II

487372.png

Esta é para mim a imagem da semana e devo dizer pela positiva e pela negativa. Acabo de ler esta notícia no site do jornal I. O título é "A História do génio que vive numa pensão e limpou o Quem Quer Ser Milionário". Este rapaz respondeu a todas as perguntas do concurso sem hesitação e sem ajudas. Não completou o décimo segundo ano, mas fala 4 línguas e tem conhecimentos nas mais diversas áreas. Contudo vive na miséria e está desempregado há anos. Tem uma história de vida absolutamente arrepiante pela negativa, mas é um génio. Infelizmente Portugal ainda é um país onde a mericrotacia está longe de ter valor. Tem mais valor ser político corrupto ou ter amizades que levam a uma progressão rápida sem qualquer mérito. Espero que contudo que alguém com coração leia está notícia dê a mão a este rapaz. E que a participação neste programa não seja só mais uma história de superação. Podem ler a noticia aqui:

http://www.ionline.pt/artigo/412480/a-historia-do-genio-que-vive-numa-pensao-e-limpou-o-quem-quer-ser-milionario-?seccao=Portugal_i

34

Completei ontem 34 anos. Setembro é sempre um tempo de recomeços, de desafios e deste em particular de muito trabalho. Recupero aqui um post que escrevi o ano passado e que diz tanto de mim e da vida que escolhi nos últimos 3 anos.. 34 coisas que me fazem feliz 1- uma chávena de café 2 - um livro 3- uma gargalhada 4 - um ramo de flores 5- um beijo 6- um abraço 7- um pedaço de papel em branco 8- correr (esta é uma descoberta recente) 9- comprar roupa nova 10- uma viagem de avião 11 - aterrar em Lisboa 12 - dormir 13- ensinar 14- uma viagem de comboio 15- um passeio nocturno por Londres 16 - falar duas línguas todos os dias 17- convívios em família 18 - um pequeno almoço de papas de aveia e fruta 19 - um passeio a pé sem destino final 20 - um mergulho no mar 21 - silêncio 22- saltar à corda 23- um qualquer parque em Londres 24- Uma esplanada ao ar livre 25- Um novo post no blog 26- Ter tempo 27 - Ler qualquer coisa todos os dias 28 - A vista sobre o centro de Londres de qualquer uma das suas pontes. 29 - Amor 30 - tomar um duche a ferver sem contar o tempo 31 - legumes e fruta 32 - o sol 33- novos projectos a fervilhar na mente 34 - Um aniversário, o meu

18834435_MyWLP.jpeg

 

Em modo de desabafo…

Este post contem ironia, misturada com sarcasmo e ainda uma valente pitada de seriedade.

Adoro pessoas que conseguem resolver sempre a vidinha dos outros, mesmo quando não há nada para resolver, muito menos ainda, quando ninguém pediu nada, nem mesmo uma simples e singela opinião. A-D-O-R-O!!!! E no fim de contas têm tanto para resolver nas suas próprias vidas, que talvez por isso, acham mais interessante resolver a vida dos outros.

Sabem aquelas pessoas que adoram começar frases por "Se fosse eu…" ou "Se fosse comigo…".

Pois é, quem não conhece pelo menos uma pessoa assim que ponha a mão no ar.

Eu cá tenho as duas para baixo.

Mais um ano de vida

Mybirthday.jpg

                                                                                                                                                                   créditos da imagem @IL

 

Mais um ano de vida. Mais um ano a comemorar o que há de mais belo: a vida e estar viva. Esta semana somei mais um aninho, no entanto, confesso que nas primeiras horas do dia não me apetecia nada comemorar. Parecia uma atualização automática iniciada, após as 0 horas apoderou-se de mim uma tristeza, uma melancolia ou sei lá o que foi aquilo que senti… Mas ainda há maridos fofinhos que tentam minimizar a coisa, obrigada my love.

Lembro-me de ter 10 ou 11 anos, década de 90, e falava-se que o mundo acabaria no ano 2000. Eu na minha patética inocência acreditava no ditado popular " A 2000 chegarás, mas de 2000 não passarás". Era um ditado que irritava-me solenemente porque achava que era injusto chegar ao ano 2000 com 18 anos e não passar dali. Quer dizer, os 18 anos é aquela idade por que toda a gente espera para tirar a carta, sair à noite, beber uns copos, fazer o que bem quer e apetece sem dar satisfação aos papás (acha eu que seria assim, mas o meu pai depressa chamou-me ao mundo real) e de repente vem o fim do mundo, assim, na flor da idade. Quer dizer ninguém merece!!! Então, ainda na minha patética inocência dos 10/ 11 anos de idade pensava, já que o mundo vai acabar quando eu tiver 18 aninhos, tenho que casar aos 16, para conseguir ter um filho, pelo menos, antes dos 18 anos, antes do BUUUUUM mundial. Só eu!!!

Graças a Deus que o mundo não acabou no ano 2000, nem casei, muito menos tive filhos aos 16 anos de idade.

Aos 16 e aos 18 anos, já tinha maturidade suficiente para entender que a minha vida seria bastante complicada se o casamento e o filho tivessem surgido nessa altura. Nessa idade, um dos meus objetivos de vida, era tirar um curso, trabalhar para a minha realização profissional. Formei-me na área que quis, casei-me, mas a realização profissional está longe de estar concretizada.

Hoje, ao completar 34 anos agonia-me pensar que em setembro, no meu mês, no único mês que tenho para comemorar o dom da vida, tenha que estar ansiosa pela profissão que escolhi.

Talvez por isso, a minha atualização automática tenha sido efetuada com algum custo e me doa pensar que terei que saltar fora e ver que há uma vida para ser desfrutada para lá desta profissão. Tenho que SUPERAR esta opção menos acertada, eu sei que tenho. Comemorar o aniversário no mês de setembro e ser professora em Portugal não é compatível.

 

 

About last week

E porque o mundo não gira apenas sobre nós, sobre as nossas superações, conquistas, dramas ou receios a partir desta semana teremos um novo post intitulado: "About last week". Semanalmente cada uma de nós fará uma escolha de imagens sobre o melhor e o pior da semana. Assim sendo aqui fica a minha escolha, em imagens, do melhor e do pior da última semana.  

 

O melhor...

Daily Cristina Capa JAD

… porque sinceramente não me choca. Joana Amaral Dias é deputada e despiu-se de preconceitos. Gostei e ponto final. O corpo é dela, o namorado também é dela e a barriguinha linda a carregar uma nova vida, também é dela e está de parabéns!!!! O que me choca são políticos e governantes, pessoas que tem nas suas mãos a gestão de uma nação, que se comportam como pessoas politicamente corretas e depois descobrem-se situações de corrupção. Isso sim, a corrupção na política é que me choca porque me afeta enquanto contribuinte e enquanto cidadã. Também há quem diga que a questão prende-se com o facto da capa surgir durante a campanha eleitoral. Então mas que interpretação se poderá fazer disso?! Que os votantes masculinos, impressionados com a excelente forma física da deputada, irão votar Agir?! Por favor…preocupemo-nos é com a corrupção política porque essa sim, é que nos trama a vida. 

 

O pior...

Foto de menino encontrado morto na praia de Bodrum choca o mundo e mostra drama dos refugiados / Foto:  Nilufer Demir/Reuters

… porque apenas a imagem, por si só, diz tudo. Ao longo da última semana esta imagem teve tanto de revolta como de chocante. Também os meus pais, no final dos anos 70, tiveram que deixar o seu país de origem, na altura com os meus três irmãos, para fugir da guerra e proporcionarem-lhes um futuro mais risonho, com mais paz e menos armas. Esta imagem arrepiou-me e, no contexto em que surge, levou-me a pensar que poderia ter sido um dos meus irmãos há muitos anos atrás. Também a mãe do pequeno Aylan queria o melhor para os seus filhos porque as mães querem sempre o melhor para os seus rebentos. Infelizmente o desejo da mãe não foi cumprido. Tão arrepiante e revoltante como esta imagem, chegam a ser algumas opiniões de indiferença e até de maldade sobre esta situação em concreto, que li e ouvi. Mundo cão este... a vida do outro vale sempre menos do que a minha.

 

 

Dar um salto no escuro

Já perdi a conta ás vezes que saltei no escuro nos últimos 2 anos e meio. Foram tantas as vezes em que arrisquei sem garantias, sem segurança e apenas com a certeza de que era possível. Desde que aprendi a dá-los tenho abusado deles. 

Voei este Verão para Portugal sem nada, sem trabalho "garantido" em Setembro, com uma casa  para procurar  em duas semanas após as férias. Gozei e abusei das férias sem pensar num minuto naquilo que me esperaria quando regressa-se delas. Demasiado arriscado diriam alguns, libertador diria eu. 

A liberdade de não ter tomado decisões e a vontade de viver as férias sem pensar em mais nada, cumpriu-se. Voltei com o coração mais pequenino dois dias após o funeral do meu avô paterno. Tive pouca vontade de seguir para uns dias há muito planeados em Cornwall. Fui, inspirei ar puro da praia inglesa respirei a natureza das paisagens. Regressei novamente, garanti o trabalho e o assunto da casa resolveu-se. Não tive tempo de pensar, de stressar. Saltei e cai em terra firme...

 

 

11898917_2438664719477745_9205393946249623768_n.jp

 créditos da imagem @CL

 

Setembro...

 

dream believe achieve.jpg

                                                                                                                                                                         créditos de imagem @IL

 Setembro...

Para mim o mês de setembro é tanta coisa.

Coisas boas, coisas muito boas e coisas menos boas.

Chamo-lhes de "coisas" porque na realidade não sei onde arrumar esta grande salada russa. Começo a achar que, por um lado, não escolhi a profissão certa, tendo em conta que é um mês que acarreta bastante ansiedade profissional e, por outro, é o mês de dois aniversários muito importantes para mim.

É horrível viver nesta dualidade de sensações: tentar dominar a ansiedade e o nervosismo e saber que quero e tenho que estar bem, pois a vida são dois dias e há que celebrar e agradecer datas tão especiais.

Setembro, o que quer que tragas, traz-me acima de tudo muita, muita paz e já agora, que sejas breve e leve.

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D